top of page

A importância da audição na sua saúde

Atualizado: 11 de mai. de 2022



Neste artigo descubra a importância e quais os cuidados que devemos ter com a audição.

A audição é, muitas vezes, desconsiderada na saúde individual e normalmente só quando o problema já se reveste de alguma seriedade é que se toma a resolução de consultar o médico.


Por isso queremos alertar para a importância dos rastreios auditivos na infância!

Há circunstâncias em que pode haver solução, outras há que se tornam irreversíveis.

Esta ideia aplica-se ao cidadão comum, mas sobretudo a grupos profissionais de risco, a quem a lei do trabalho obriga a testes auditivos periódicos. Mas também existem programas em curso para a despistagem de limitações auditivas a recém-nascidos, como o atestam institui¬ções como o Hospital de D. Estefânia, em Lisboa.

É precisamente por aqui que tudo começa, no que toca a uma boa saúde auditiva, antes de avançarmos por outros caminhos. Até porque qualquer perturbação auditiva à nascença, por pequena que seja, pode trazer outras complicações no futuro, nomeadamente num ponto importante: a fala.





Nos primeiros três anos de vida é fundamental que as faculdades auditivas sejam normais, porque vão ter influência no desenvolvimento da linguagem.

Por isso, não só é aconselhado que qualquer deficiência seja detectada o mais cedo possível, como também a terapêutica indicada deve ser iniciada antes dos seis meses de idade.

Outras razões que justificam a realização do rastreio? As probabilidades de uma criança nascer com carências auditivas acentuadas cifram-se num ou dois casos por cada 1000, mas 90% das crianças nascidas com problemas sérios a esse nível não têm antecedentes familiares ou factores de risco que anunciem um prognóstico de surdez.

O primeiro exame dura pouco e não dói.

Os avanços tecnológicos obtidos nesta matéria dão garantias em diversos aspectos.