top of page

O que são e como tratar enxaquecas – a resposta da osteopatia



Quer aliviar as enxaquecas que atormentam o seu dia?

Se costuma ter enxaquecas com bastante frequência, o artigo é direccionado para si.

A Osteopatia tem resultados comprovados na melhoria e resolução desta cefaleia que é muito comum, sendo que o objectivo de tratamento através de técnicas específicas é aliviar a tensão muscular existente na região cervical bem como a mobilização dos ossos do crânio.

Cada dor de cabeça ou enxaqueca é diferente e o objetivo final do tratamento será diminuir a dimensão dos sintomas, ou curá-los e reduzir recorrência das crises no futuro.

O que é são as enxaquecas?

A enxaqueca é uma cefaleia primária que afeta 8 a 15% da população ocidental. É uma patologia com elevada prevalência, que afeta mais as mulheres numa proporção de 3/1 em relação aos homens, sendo mais frequente entre os 25 e os 55 anos.

Enxaquecas com Aura

É um tipo de cefaleia associada a sintomas mais complexos tais como a alteração da força corporal, alterações no discurso e visão, bem como a perda momentânea de visão, perceção de imagens turvas ou pontos luminosos, figuras geométricas ou em ziguezague. Existe mais raramente, a sensação de formigueiro ou dormência numa das faces ou mãos, assim como paralisia ligeira dos membros, unilateralmente e dificuldade em falar. Estes sintomas duram cerca de 20 a 60 minutos.

Quais as causas da enxaqueca?

Ainda não foram descobertas quais as reais causas da dor de cabeça, mas existe suspeitas de que a genética e fatores ambientais tenham uma influência decisiva. Existem, contudo, vários fatores que tendem a agravar esta condição tais como as alterações hormonais nas mulheres, o consumo de adoçantes, queijos curados, salgados e a ingestão de álcool bem como bebidas com cafeína. O stress, a instabilidade dos padrões de sono, assim como medicamentos como a pílula e alguns vasodilatadores também são apontados como possíveis causas.

Quais os sintomas da enxaqueca?

Esta manifesta-se por uma dor unilateral, pulsátil, moderada a severa e surge muitas vezes associada a náuseas e/ou vómitos, foto e fonofobia, extra sensibilidade aos odores, que pode ocorrer, normalmente, entre 4 a 72 horas. É agravada pela atividade da pessoa e não é obrigatório existir aura.

Como se diagnostica a enxaqueca?

O especialista realiza a avaliação da história pessoal e familiar, assim como a análise dos sintomas e a realização de um exame físico. Podem ser pedidas análises de sangue para despiste de infeções cerebrais, pesquisa de toxinas ou alterações vasculares. Em casos mais complexos, recorre-se a uma avaliação neurológica, assim como a exames de diagnóstico tais como a TAC ou a ressonância magnética para despistar outro tipo de patologias.

Formas de Prevenção

Uma das melhores formas de o fazer é analisar os momentos de crise e avaliar que fatores são responsáveis pela sua incidência e evitá-l