Osteopatia Visceral – Em que consiste e como pode beneficiá-lo?

Atualizado: 30 de mar.





Neste artigo, iremos abordar em como a Osteopatia Visceral pode ajudar o paciente a melhorar determinados sintomas que sente a nível físico que poderá ter como motivo, a disfunção a nível das vísceras. Iremos igualmente abordar as disfunções/patologias em que a Osteopatia Visceral intervém com a finalidade de melhorar a função dos orgãos e por consequência a melhoria dos sintomas a nível físico.

O que é a Osteopatia Visceral?

A Osteopatia Visceral é uma área de atuação da Osteopatia que tem como objectivo melhorar o funcionamento dos órgãos e vísceras, tentando estabelecer uma boa relação entre eles, entre o sistema estrutural e o sistema nervoso.

O porquê da necessidade da Osteopatia Visceral?

As vísceras são os órgãos internos do corpo que tem como função a digestão, respiração, armazenamento de excreções e secreções. Cada víscera tem funções específicas e, como tal, precisam estar em harmonia entre elas, bem localizadas de forma a não prejudicar o funcionamento dos orgãos e com os movimentos saudáveis para desempenhar o papel da melhor maneira possível, daí ser necessário e importante existir esta vertente da Osteopatia.

Qual a importância e objectivo?

A Osteopatia Visceral utiliza manobras passivas e o alongamento miofascial para o tratamento de disfunções viscerais, o que permite libertar aderências que podem dificultar a irrigação sanguínea dos órgãos afectados, tendo uma importância fulcral para a melhoria da função dos mesmos e a diminuição das queixas a nível físico, uma vez que os problemas a nível dos orgãos, dada a relação entre as vértebras com os orgãos, podem provocar dor reflexa na nossa estrutura.

Através do recurso a técnicas viscerais, é possível também melhorar a mecânica respiratória através da manipulação da caixa torácica, uma vez que o nosso corpo está em constante movimento, voluntário e involuntário, sendo este último o objectivo principal desta vertente da Osteopatia.

Este movimento involuntário provoca inúmeras manifestações, desde pequenas pulsações celulares até contracções cardíacas e diafragmáticas, tornando-se fundamental a sincronização e harmonização estes movimentos para o restabelecimento da saúde do paciente.

Em que casos torna-se contra-indicada?

A Osteopatia Visceral torna-se contra-indicada em situações relacionadas com tumores, infecções, patologias em fase aguda (ex: gastrite), aneurisma abdominal, úlceras com sangramento, tromboses, hemorragias, fraturas e na gravidez (apenas se trabalha a motilidade e os esfíncteres).

Em que patologias/queixas podem beneficiar da Osteopatia Visceral?

A Osteopatia Visceral atua nas mais variadas patologias/queixas, tais como:

  • Hérnia de hiato;

  • Ptoses viscerais;

  • Obstipação e refluxo (inclusive em bebés);

  • Distúrbios hepatobiliares;

  • Alterações cardíacas;

  • Distúrbios renais;

  • Alterações do ciclo menstrual;

  • Diminuição da resposta do sistema imunitário;

  • Patologias sistémicas de origem visceral.

Saiba mais aqui sobre a Osteopatia Pediátrica – como a pode beneficiar a si e ao seu bebé? Pretende marcar uma consulta de Osteopatia? Descubra as nossas consulta ao domicílio e cuide das suas dores sem sair de casa. Pode marcar ligando para o +351 911744909 ou clicando aqui. Saiba mais sobre o nosso serviço clicando aqui.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo