top of page

Os cuidados de enfermagem e as suas especialidades



Sabemos que os enfermeiros têm a função de cuidar dos utentes. Encontramo-los em vários serviços de saúde, desde os hospitais, aos centros de saúde, a unidades de cuidados continuados, unidades de reabilitação, consultas ao domicílio, entre outros. Para além de encontrarmos estes profissionais a atuar em vários locais, dentro da enfermagem encontramos, também, diferentes àreas de especialização.

Neste artigo explicamos em que diferem as especialidades, qual a indicação para cada tipo de especialidade e em que situações podemos encontrá-las.

O Regulamento do Exercício Profissional dos Enfermeiros, define enfermagem como a profissão, na área da saúde que tem como objetivo prestar cuidados de enfermagem ao ser humano, são ou doente, ao longo do ciclo vital, e aos grupos sociais em que ele está integrado, de forma a manter, melhorar e recuperar a saúde, ajudando-os a atingir a sua máxima capacidade funcional tão rapidamente quanto possível.

As especialidades actualmente reconhecidas pela Ordem dos Enfermeiros são Enfermagem Comunitária, Enfermagem Médico-Cirúrgica, Enfermagem de Reabilitação, Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, Enfermagem de Saúde Materna e Obstétrica e Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica.

O que é que difere no trabalho dos enfermeiros dentro de cada especialidade?

A especialidade em Enfermagem Comunitária integra as seguintes sub-especialidades: Enfermagem de Saúde Comunitária e de Saúde Pública e Enfermagem de Saúde Familiar.

Nesta o foco é o estado de saúde da comunidade e a saúde pública. Estes enfermeiros colaboram na monitorização e na elaboração de informação do estado de saúde da população, através de recolha e análise sistemática de dados de saúde e no diagnóstico de situação da população. Elaboram planos locais de saúde e coordenam os Programas de Saúde de âmbito comunitário e na consecução dos objetivos do Plano Nacional de Saúde. O objetivo desta especialidades passa principalmente pela avaliação do estado de saúde da comunidade e pela vigilância epidemiológica de âmbito geodemográfico.

Também as Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC), que começaram em 2010, são coordenadas por estes enfermeiros especialistas.

A especialidade em Enfermagem Médico-Cirúrgica comporta quatro áreas de sub-especialidade: Enfermagem à Pessoa em Situação Crítica, Enfermagem à Pessoa em Situação Crónica, Enfermagem à Pessoa em Situação Paliativa e Enfermagem à Pessoa em Situação Perioperatória. Os enfermeiros médico-cirurgicos atuam principalmente em unidades hospitalares.

A pessoa crítica é aquela com uma ou mais funções vitais em risco imediato. No domínio da pessoa em situação crítica, as principais competências do enfermeiro são cuidar da pessoa a experienciar processos complexos de doença crítica e ou de falência orgânica, dinamizar a resposta a situações de catástrofe ou emergência multi-vítima e maximizar a intervenção na pre