Saiba as causas e como evitar frieiras


O que são frieiras?

Frieiras são uma doença provocada pela exposição ao frio que atinge, sobretudo, as zonas mais expostas ao ar e humidade: mãos, pés, nariz e orelhas. Pode também aparecer, embora menos frequentemente, a nível dos cotovelos, joelhos e partes inferiores das pernas.

As frieiras manifestam-se por uma inflamação dolorosa da pele que fica branca, fria, insensível, com comichão, inchada e vermelha. Em casos mais graves, podem levar à formação de bolhas e dar origem a feridas. Não sendo uma doença grave, é, no entanto, bastante incomodativa provocando algum sofrimento.

As pessoas que sofrem de frieiras têm reacção anormal ao frio. Têm dificuldade em manter a temperatura corporal das zonas expostas, por alterações verificadas a nível dos pequenos vasos sanguíneos superficiais que se contraem e apertam excessivamente, não permitindo que o sangue circule, normalmente, até às extremidades e aqueça a pele.

Quais são as causas das frieiras?

Esta doença afeta muitas pessoas no nosso País, particularmente, as mulheres e, entre estas, as mais jovens e os idosos. Na sua origem parecem intervir factores genéticos, hormonais e problemas circulatórias. Podemos até referir que as mulheres, fisiologicamente, têm tendência a ter uma circulação nas extremidades menos efectiva e reagem pior a mudanças de temperatura, entre outras razões devido aos ciclos e diferenças hormonais ao longo dos meses e da vida, ainda que cada pessoa é avaliada como um caso clínico independente, mesmo existindo um padrão identificável.

As condições climatéricas tais como o frio e a humidade são factores desencadeantes e agravantes. A doença é mais frequente nos meses de inverno e nas regiões do País com temperaturas mais baixas e húmidas (a humidade aumenta a condutividade do frio) e em particular nos meios rurais. Aqui, também, relacionada com o tipo de trabalho realizado na agricultura que expõe as pessoas mais frequentemente ao frio.

Como evitar as frieiras

Os cuidados preventivos são essenciais para evitar o aparecimento das queixas sendo consideradas as medidas mais eficazes:

  • As casas devem estar bem aquecidas, e devem usar-se roupas adequadas (luvas, calçado apropriado, gorros de lã, etc. ).

  • Deve proteger-se do frio, cobrindo as zonas afectadas com roupa de preferência de lã.

  • As frieiras melhoram com o calor pouco intenso e com a massagem suave da zona afectada. Não deve aquecer directamente as mãos no calorífero a altas temperaturas.

  • O exercício físico moderado é útil, pois activa a circulação sanguínea aumentando a temperatura corporal.

  • As lavagens repetidas das mãos por causa da louça e outras actividades domésticas facilitam o aparecimento de frieiras.

Como se tratam as frieiras?

As frieiras são difíceis de tratar e podem persistir por vários anos. Em geral curam-se por si só, apenas com o recurso às medidas preventivas.

Em casos graves podem ter utilidade fármacos com acção vasodilatadora que melhora a circulação do sangue nas extremidades.

Devem ser usados por indicação médica. Também deve solicitar um conselho médico se as frieiras criarem bolhas ou ulcerarem, pois podem necessitar de cuidados especiais. É errado aplicar cremes com cortisona, pois estes apesar de terem um efeito vasodilatador inicial produzem uma vasoconstrição secundária, o que agrava, por vezes, ainda mais o problema circulatório que é a causa desta doença, os corticoides podem inclusive criar processos de cicatrização acelerados, e contribuir para a criação marcas e aspectos mais arrugados.

Existem produtos “naturais” usados nesta doença, mas sem estudos científicos que comprovem quaisquer benefícios no seu tratamento, pelo que devem ser evitados. Muitos deles, para além de não terem utilidade terapêutica, podem causar ainda mais irritação na pele.

Não se esqueça do mais importante, consulte sempre o seu médico de referência em caso de dúvida!

Conte sempre com os profissionais da Ferreira da Cunha Saúde em qualquer situação!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo